Com apenas um gol em 24 jogos, Grafite pede rescisão do Atlético-PR

Segundo empresário do atacante, escolha partiu do jogador, que tinha contrato até o final do ano no Furacão. Clube diz que decisão foi em comum acordo

 

O atacante Grafite não vai mais vestir a camisa do Atlético-PR. O jogador de 38 anos pediu a rescisão do contrato na noite de quinta-feira, após reunião com a diretoria do clube. A informação foi confirmada pelo empresário do jogador, Heleno Lourenço, ao GloboEsporte.com, por telefone. Segundo ele, a decisão de quebrar o vínculo, que ia até dezembro, partiu do camisa 23.

 

Grafite foi anunciado ainda em 2016 pelo Furacão. Vindo do Santa Cruz, onde anotou 24 gols na temporada, ele foi considerado o principal nome para a temporada atleticana. Em 24 jogos no Atlético-PR, marcou apenas um gol, de pênalti, anotado na vitória por 1 a 0 sobre o Millonarios, da Colômbia, na fase eliminatória da Libertadores da América.

Último jogo de Grafite pelo Atlético-PR foi contra o Santos, pela Libertadores (Foto: Giuliano Gomes/ Agência PR PRESS)

Esperança de gols, o atacante ainda sofreu para entrar no ritmo do Rubro-Negro. Abaixo na parte física, lesionou a panturrilha durante o jogo contra o JMalucelli, pelo Paranaense. Depois, voltou a atuar como titular e disputar uma partida inteira na vitória sobre o Londrina, por 2 a 1, pela semifinal do Campeonato Paranaense.

 

O atacante chegou a ser alvo da torcida na derrota por 3 a 0 do Atlético-PR para o Coritiba, pelo jogo de ida da decisão do Campeonato Paranaense. Os torcedores perderam a paciência e xingaram o jogador. Depois da derrota por 3 a 0 para o San Lorenzo, pela Libertadores, ele chegou a admitir que ainda não tinha rendido o esperado no clube. Contra o Flamengo, a torcida mostrou apoio e gritou o nome do jogador, reconhecendo o esforço no empate em 1 a 1.

 

Sua última partida com a camisa rubro-negra foi na última quarta-feira, na derrota por 3 a 2 para o Santos, pelo jogo de ida das oitavas de final da Libertadores da América. O centroavante foi acionado por Eduardo Baptista aos 28 minutos do segundo tempo, quando entrou no lugar do volante Matheus Rossetto. A torcida não gostou da substituição e vaiou a escolha do treinador.

 

Após a publicação desta reportagem, o Atlético-PR confirmou a saída do jogador do elenco:

O Atlético Paranaense e o atacante Grafite, em comum acordo, acertaram nesta sexta-feira (7) a rescisão do vínculo do jogador com o Clube.

 

O Clube Atlético Paranaense agradece pelo comprometimento e pela postura de Grafite no período em que vestiu a camisa rubro-negra e deseja sucesso em seus próximos projetos.

 

Apoio do treinador e companheiros

Em má fase, Grafite chegou a perder a condição de titular ainda sob o comando de Paulo Autuori, que depois assumiu o cargo de gestor no clube. Com a entrada de Eduardo Baptista, o atacante recebeu apoio do novo treinador em várias entrevistas.

 

Nesta sexta-feira, antes do duelo contra a Chapecoense, na Arena Condá, foi a vez do volante Lucho González defender o jogador.

 

– Evidente que, para um jogador como ele, na posição em que joga, e que em toda a sua carreira se acostumou a fazer gols, a cobrança (por não fazer gol) sempre existe. Ele é um jogador que trabalha muito para nós e, muitas vezes, o esforço não é reconhecido. É um grande profissional e pessoa excelente, não tenho dúvidas de que vai dar continuidade. A cobrança existe porque ele foi um goleador, mas está calmo e fala sobre isso com tranquilidade, que o gol vai chegar. A cobrança dos gols é para todo mundo.

 

Fonte: http://globoesporte.globo.com/

 

Veja Aqui Mais Notícias do Esporte

Deixe Sua Opinião - Comente Abaixo :

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: